Software livre para educação

Após um trabalho realizado pelos meus alunos, percebi que não temos um software para Linux para educação infantil. Ao menos não em português e em desacordo com nossa realidade.

Este não é um projeto para um homem só e muito menos será finalizado da noite para o dia. Mas estou disposto a entregar parte do meu tempo e conhecimento nesta iniciativa.

As premissas iniciais para o projeto:

  1. Ser livre e para o Linux.
  2. Ser em português.
  3. Ser pedagogicamente correto.

Os 2 primeiros são fáceis de ser obtido, mas o terceiro item é mais complicado.

Este projeto irá precisar de vários profissionais envolvidos:

  • Programadores
  • Designers
  • Analistas
  • Psicológos e pedagogos

A parte tecnológica é fácil de ser resolvida, entretanto, sem o conhecimento humano correto (psicológos e pedagogos) o projeto estará fadado ao fracasso (mesmo que seja obtido um produto final). Precisamos do apoio destes profissionais para fazer algo correto, visto que o público alvo são crianças de 3 até 7 anos.

Também será necessário:

  • Local para hospedar o projeto e ser um ponto de encontro
  • Verificar se já não existe alguma iniciativa em andamento e juntar-se a este projeto
  • Pessoas interessadas
  • outros que ainda vão surgir

Enfim, caso você esteja interessado, conheça pessoas que podem nos ajudar entre em contato comigo. Foi criada uma lista de emails para as pessoas que desejam se envolver no projeto.

O nosso pagamento será satisfação pessoal, divulgação do Linux e economia em impostos (projetos de inclusão digital custam dinheiro).

Lembretes:
disponibilizar o trabalho realizados pelos alunos do Expoente.
tentar obter apoio do principais sites nacionais sobre Linux.
ver alternativas governamentais

Uma resposta a Software livre para educação

  1. Foi aceito como trabalho de iniciação científica no Centro Universitário Franscisco (UNIFAE) uma proposta para ensino da matemática.

    Estou com uma orientada trabalhando no projeto, no momento está sendo estudado o método Montessoriano e o Kumon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *